João Pessoa 22.13ºC
Campina Grande 18.9ºC
Patos 21ºC
IBOVESPA 124729.4
Euro 5.5522
Dólar 5.1707
Peso 0.0058
Yuan 0.7138
União Europeia reabre fronteiras para turistas americanos
18/06/2021 / 11:46
Compartilhe:

BRUXELAS, BÉLGICA (FOLHAPRESS) – O Conselho Europeu (que reúne os governos dos 27 membros da União Europeia) ampliou de 8 para 12 a lista de países dos quais viajantes podem entrar livremente no bloco, abrindo suas portas para quem chega dos Estados Unidos. O Reino Unido, embora tenha taxa menor de novos casos de coronavírus que a americana, não foi incluído por apresentar um crescimento importante de casos da variante delta, mais contagiosa.

A nova relação leva em conta um relaxamento dos critérios usados para proibir a entrada de quem vem de fora da UE, em 20 de maio, e vale para a zona Schengen (que inclui Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça). O patamar máximo estabelecido é de 75 novos casos de Covid-19 por 100 mil habitantes em 14 dias (no Brasil, o número mais recente computado pelo centro de controle de doenças europeus é 443/100 mil, em alta).

Além da taxa de contágio e de testagem, são avaliadas as ações de combate à pandemia e a oferta de dados confiáveis. Com base nesses critérios, a partir desta sexta foram incluídos na lista branca da UE a Albânia, o Japão, o Líbano, a Macedônia do Norte e a Sérvia, além dos EUA. Austrália, Coreia do Sul, Israel, Nova Zelândia, Ruanda, Singapura e Tailândia já faziam parte do grupo, além da China —quando oferecer reciprocidade.

O Conselho também aprovou a reabertura para Hong Kong, Macau e Taiwan. Já eram considerados como cidadãos europeus para as regras de viagem os residentes de Andorra, Mônaco, San Marino e Vaticano.

A inclusão na lista branca significa que viagens não essenciais estão autorizadas para qualquer passageiro, tenha ou não sido vacinado –nesses casos, testes com resultado negativo para coronavírus serão necessários.

As recomendações do Conselho não são vinculativas, ou seja, os Estados-membros continuam responsáveis por decidir as regras de entrada de cidadãos de fora da UE, tanto para manter proibições e medidas como quarentenas quanto para levantar restrições. As determinações em vigor podem ser consultadas no site reopen.europa.eu, da União Europeia.

Os países do bloco também podem retirar a necessidade de testes e quarentenas para viajantes de qualquer país que tenha recebido as doses recomendadas de uma vacina autorizada pela agência regulatória europeia –AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Janssen– ou pela OMS –além dessas quatro, Coronavac e Sinopharm.

Espanha e Grécia, por exemplo, já liberaram a entrada de turistas britânicos, e a Alemanha anunciou que vai abrir para todos os completamente imunizados com vacinas aprovadas na UE, a não ser de lugares em que variantes preocupantes sejam relevantes.

Readmitir turistas estrangeiros é considerado fundamental para países como Portugal, Espanha, França, Grécia, Itália e Croácia, que obtêm parte significativa de suas receitas durante o verão europeu, mas eleva o risco de disseminação da variante delta, segundo epidemiologistas.

Para eles, é preciso acelerar as campanhas de vacinação para evitar um novo repique de casos.