João Pessoa 23.13ºC
Campina Grande 20.9ºC
Patos 20.97ºC
IBOVESPA 123779.54
Euro 5.6032
Dólar 5.1602
Peso 0.0058
Yuan 0.7119
Veneziano defende investimentos para tornar a Paraíba competitiva também no turismo
03/09/2022 / 10:53
Compartilhe:

Após grande caminhada no bairro do Jacaré, em Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa, o candidato a governador da Paraíba Veneziano Vital do Rêgo (MDB-15), da coligação ‘A Paraíba tem pressa de ser feliz!’, que reúne MDB, PT, PV e PCdoB, defendeu investimentos no turismo para geração de renda na Paraíba. Ele disse que pretende, como governador, estimular uma promoção mais efetiva do turismo paraibano, considerando a falta de atenção do atual governo a este setor tão importante para o desenvolvimento do Estado.

Veneziano enfatizou que a Paraíba, com todas as suas belezas naturais, tem suas potencialidades, e garantiu que vai criar condições para dinamizar o turismo de negócios, religioso, de aventura, de lazer e náutico, tornando o Estado competitivo também nesta área. Como proposta para posicionar o Destino Paraíba e impulsionar o setor, ele disse que, entre outras ações, vai aumentar o orçamento da PBTur, para suas ações de promoção.

“Um dos pontos que nós temos obrigação de fazer, e vamos fazer, é a promoção dos destinos da Paraíba. O estado tem as suas potencialidades, mas, subutilizadas. Se você pegar como exemplo, o Rio Grande do Norte investe 10 vezes mais em promoção turística do que o Estado da Paraíba”.

Segundo Veneziano, o turismo é um dos importantes setores para a economia e, consequentemente, para a geração de emprego e renda. “O atual governador não dialogou com o setor. Aliás, na hora mais difícil para o turismo, por conta da pandemia, João, simplesmente, virou as costas e não quis, ao menos, ouvir as demandas e discutir soluções emergenciais e futura retomada”, lembrou Veneziano.

O candidato do MDB destacou como essencial que o Governo do Estado tenha políticas públicas focadas em dinamizar o setor de turismo, recuperar os empregos perdidos (por conta da pandemia) e assegurar um crescimento sustentável. “João Azevedo não colocou o turismo no centro da agenda econômica do Estado. Pelo contrário, o relegou um lugar secundário”, disse Veneziano.