Desafios do Pastor Sérgio Queiroz para furar a bolha

O Pastor Sérgio Queiroz faz uma campanha surpreendendo quem tem a oportunidade de ouvi-lo. Prega a renovação na política, tem visão de mundo e de geopolítica, defende o projeto da direita sem afetação, mas as pesquisas internas mostram um desempenho abaixo do esperado até aqui. Isso ocorre por vários fatores, o principal deles a quantidade de candidatos brigando no mesmo campo da direita.

Disputando contra Efraim Filho (União Brasil) e Bruno Roberto (PL), este último, com o apoio escancarado de Bolsonaro, Sérgio Queiroz tem dificuldades de melhorar seus índices.

Assessores próximos dizem que ele aposta num crescimento quando chegarem os debates de rádio e televisão. Mas, especialistas em marketing eleitoral apontam que ele poderá ser engolido quando começar o horário eleitoral, pois o PRTB não tem tempo para inserções.

39% do eleitor paraibano se informa ou se informa pela TV, 21% pela internet e 16% pelas redes sociais. Somados com o rádio que representa outros 10%, Efraim e Bruno Roberto falarão com quase 50% dos paraibanos.

O pastor ocupa pouco a internet pois seus conteúdos não repercutem no google trends que é impulsionado pelos veículos de comunicação.

Resta apenas o universo das redes sociais onde ele tem reinado. Dos potenciais 16% que acompanham a eleição pelo instagram, Twitter e Facebook, só 4% até agora admitem votar nele.

“Sem agência de marketing eleitoral para furar a bolha, dificilmente o pastor terá um resultado diferente”, apontam estatísticos ouvidos pelo F5 online.

#PUBLICIDADE#