João Pessoa 25.13ºC
Campina Grande 22.9ºC
Patos 24.35ºC
IBOVESPA 124305.57
Euro 5.5522
Dólar 5.1707
Peso 0.0058
Yuan 0.7139
Projeto social paraibano usa o jiu-jitsu como ferramenta de recuperação para dependentes químicos
23/06/2023 / 08:10
Compartilhe:

No último domingo (18/06), três atletas que fazem parte do projeto Jiu-Jitsu Transforma, promovido pela Associação Tatame Social, participaram da segunda etapa do Campeonato Paraibano de Jiu-Jitsu, realizado na Vila Olímpica Parahyba, em João Pessoa (PB). A iniciativa faz parte do Projeto Jiu-Jitsu Transforma, que leva o esporte como ferramenta de recuperação, desintoxicação e resgate da autoestima para pessoas com dependência química que fazem tratamento em centros de recuperação na Paraíba.

No total, os atletas levaram duas medalhas de ouro (categoria master 1 e absoluto faixa marrom) e uma medalha de prata (categoria adulto faixa branca).

Da queda ao pódio

A ideia de fundar a Associação Tatame Social e o projeto Jiu-Jitsu Transforma nasceu da experiência pessoal do professor Rodrigo Figueirêdo em suas passagens por centros de recuperação para dependentes químicos. “Posso dizer que Deus, em primeiro lugar, e o Jiu-jitsu salvaram a minha vida todas as vezes em que pensei em desistir. Para mim, não foi fácil assumir publicamente a minha doença, embora muitas pessoas já soubessem sobre ela. Mas, abracei o propósito de levar o esporte e a minha experiência de vida para ajudar a outras pessoas que, assim como eu, lutam contra a dependência de substâncias lícitas ou ilícitas. Não poderia fazer isso sem deixar a vergonha de lado e dar o meu testemunho”, conta Rodrigo.

Muitas casas de recuperação já utilizam o esporte como ferramenta para desintoxicação de pessoas com dependência química, porém, nem sempre elas conseguem manter a regularidade nos treinos por contarem apenas com voluntários. Após meses de aulas como voluntário, enquanto interno na Base Missionária Renova Vida, fundada e administrada pelo Pastor Tiago Santos, o professor Rodrigo propôs uma parceria para manter os treinos após a sua internação, buscando apoio de empresas para custear materiais novos (quimonos e tatame), além de um auxílio para o transporte e despesas pessoais. Ele conta que, “com o apoio de empresas como Paraíba Premiado e Realeza de Prêmios, por meio da Loteria do Estado da Paraíba, conseguimos a doação de tatames e quimonos para viabilizar o projeto dentro das instituições.”.

Esse movimento gerou uma corrente do bem e o Pastor Tiago Santos doou os materiais usados da Renova Vida ao Centro de Recuperação Maanaim Barzilai João Pessoa, administrado pelo Pastor Jeferson Felzemburg. Assim, se deu início ao projeto Jiu-Jitsu Transforma também no Maanaim, que ainda não oferecia a prática do esporte aos seus alunos (nome que se dá aos dependentes químicos que estão internos). “Esse projeto é muito importante para mim, é uma forma de retribuir e agradecer, mesmo que minimamente, aos pastores Tiago e Jeferson, que me estenderam as mãos nos momentos em que mais precisei, passando adiante o meu conhecimento na arte do Jiu-Jitsu”, afirma o professor Rodrigo.

Atletas do Tatame Social conquistam mais do que o pódio na segunda etapa Campeonato Paraibano de Jiu-jitsu

Muito mais do que medalhas

Somadas às conquistas da primeira etapa do Campeonato Paraibano de Jiu-Jitsu e da Copa União 2023, ambos realizados no Ginásio de Esportes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), já são onze medalhas conquistadas ao todo pelos integrantes do projeto neste ano.

“Muito bom nosso aproveitamento, tendo em vista tão pouco tempo de treino desde o início do projeto. Excepcional se considerarmos que, mais do que o pódio e as medalhas, a gente leva para casa um novo caminho a trilhar, de disciplina, dedicação e parceria, com Deus sempre no comando. A prática esportiva, principalmente no caso do Jiu-Jitsu, transcende os benefícios físicos e dos bons hábitos. O Jiu-Jitsu não é só um esporte, é um estilo de vida. Para as pessoas com dependência química, como eu, é uma ferramenta de integração social e também de construção de um futuro melhor, saudável, limpo e digno”, comemora o professor.

Atualmente, o projeto mantém aulas regulares semanais de Jiu-Jitsu na Base Missionária Renova Vida, fundada e dirigida pelo Pastor Tiago Santos, no município do Conde, e está lutando para retomar brevemente a regularidade das aulas no Centro de Recuperação Maanaim, que estão temporariamente suspensas por dificuldades no transporte dos professores.

De olho nas próximas conquistas

Além de formalizar a abertura do CNPJ da instituição e regularizar o cronograma de aulas no Centro de Recuperação Maanaim, a Associação Tatame Social tem o intuito de buscar apoio para colocar em prática o projeto itinerante Jiu-Jitsu Kids.

“Esse tipo de projeto não somente ensina a arte suave, mas também tem o objetivo de ensinar valores como solidariedade, companheirismo, além de proporcionar que as crianças e adolescentes possam realizar atividades que os tirem de perto de situações como o uso de drogas e a violência”, afirma o professor Rodrigo Figueirêdo.

Também está nos planos dos membros do Tatame Social ampliar o projeto Jiu-Jitsu Transforma para outros centros de recuperação, contribuindo para que mais pessoas possam ter acesso a esse esporte como instrumento de mudança de vida e impactando positivamente, para além dos atletas, as suas famílias, que têm um desgaste emocional, espiritual, financeiro e até físico muito grande com processos de recaída dos dependentes químicos.

Além disso, o Tatame Social busca apoio para a inscrição dos alunos nos próximos campeonatos. “Participar de competições, para nós, é muito mais do que ir atrás de medalhas. As competições promovem um momento de integração com os outros atletas, nos colocam de igual para igual dentro do tatame. No Jiu-jitsu, todos somos iguais, não lutamos como dependentes químicos, mas como atletas, como pessoas que estão em busca de um estilo de vida mais saudável. É essa a adrenalina que queremos levar aos nossos alunos. As competições são também um momento muito especial de integração com a família, em que mães, esposas, filhos, amigos, podem ver um novo lado do seu familiar e acompanhar o resultado do esforço de cada um dentro e fora do tatame. O pódio e as medalhas são o menos importante, embora seja uma conquista importantíssima para cada um de nós”, conclui Rodrigo.

A Associação Tatame Social é uma organização civil sem fins lucrativos criada em 2023 que tem como objetivos atuar no resgate à dignidade de pessoas com dependência química e no auxílio à desintoxicação, por meio da prática esportiva do Jiu-Jitsu, em centros de recuperação; proporcionar a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social a prática e os ensinamentos do Jiu-Jitsu, bem como de outras artes marciais e esportes, promovendo a inclusão social por meio da prática desportiva e colaborando com o desenvolvimento dessas pessoas dentro e fora do tatame; além de contribuir para a construção do futuro de crianças e adolescentes, por meio do esporte, e atuar, preventivamente, na luta contra as drogas em comunidades vulneráveis.